segunda-feira, 23 de novembro de 2009

OCEAN'S ELEVEN

Mais uma volta concluída pelo nosso quintal, 11 Preguissas presentes, um nº aceitável para esta época com frio, chuva e muitos lagos com água e lama.

Convém alertar alguns Preguissas reincidentes que o horário de saída está marcado para as 8.30h, e alguns chegam às 9.00h. Para quem chega às 8.00h ter de esperar uma hora pelos atrasados não é muito simpático e aumenta o consumo de calorias e despesas.


Atendendo então ao elevadíssimo número de Preguissas presentes, torna-se necessário fazer referência aos mesmos; Eu, Posta, Gil, Mekánico, Tavares, King, Marco e a família Quelhas, sem o mais velho, este está a hibernar...

Saímos então às 9.00h com o Gil à frente do pelotão, com o objectivo de passar em frente a casa para o pai ver que ainda sabe andar de bicicleta.

Segundo objectivo, descobrir um trilho de single-track que ficou por descobrir na semana anterior, tentativa frustrada pois o tal trilho teima em não aparecer, descobriu-se mais uns caminhos com paredes para subir com a bike às costas, ali para os lados de S. Miguel-o-Anjo e Alfena, no entanto valeu pelas descidas técnicas e pelos perdigueiros dos caçadores, que mostraram muito entusiasmo à nossa passagem.

Já em Alfena, passou o Posta para a frente do pelotão, para nos presentear com uma subida antes de entrar novamente nos montes, presenciámos mais um episódio com um cão ainda sonolento ou cego que à nossa passagem bateu com a cabeça no portão, tal era o entusiasmo, dantes era com as mulheres, agora é com os cães...


Atravessámos a estrada e entramos nos montes de Covelas, mais uma subida e parámos nas traseiras do aérodromo para o já famoso lanche, além do arremesso das cascas de banana para as árvores e do deita abaixo posterior, o Vasco Quelhas deu a oportunidade de provar a alguns, um petisco muito saboroso mas desconhecido, o aspecto... É melhor não dizer nada.


Contornámos o aérodromo e descemos uns trilhos velozes e dificeis de fazer com pedras soltas, lama e alguma água, dada a monotonia do momento o The King, não se fez rogado, atirou-se e teve sorte, a aterragem foi macia, deixando sómente sujidade no equipamento mas rapidamente retirada no fontanário de Vilar de Luz.

Mais uma descida com muitas pedras e o tradicional furo do Mekánico, problema acrescido quando se verificou que não havia câmaras para V5 com pino fino; cola remendos e lixa, problema resolvido. Continuamos em direção a covelas para fazer a penúltima diversão do dia:

" a descida" - Longa, escorregadia, técnica, boa, perigosa, com curvas, com um grande rego, silvas e um banho no fim... deixa marcas em alguns...
Relaxados, cansados mas satisfeitos, regressámos por estrada para a última diversão do dia, a lavagem da bike, o presunto com regueifa e as minis fresquinhas, no café S.Romão, e mais 8.5km para fazer até casa.

3 comentários:

  1. Desde já peço desculpas pelo atraso...

    ResponderEliminar
  2. Ó Tavares, tu és sempre o mesmo, pah!

    É que não se consegue marcar nada em condições porque nunca chegas a horas...vê se atinas men...Loool!

    ResponderEliminar
  3. Sabes foi de ter ficado um mês sem ir...

    ResponderEliminar

Endereço IP (Para os que não sabem onde estão)