segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Crónica do Gil.....

Uma volta sem Norte

Rezam as crónicas que água mas mesmo muita água inundou Braga. Para os nossos lados, só as lágrimas de quem ficou, uma vez mais, no quente regaço de Morfeu! Outubro já se finou, Novembro começou com um dia assim assim, cinzento como o Dia dos Mortos. Chuva miudinha, ideal para arrefecer os ânimos exaltados de quem, durante a semana, ansiava por ciclar pelos nossos caminhos.

No ponto de encontro habitual lá apareceram os já habituais. Entretanto arribaram três aves raras migrantes de Valongo. Por fim, os já repetentes de S.Mamede - o Maike e o Vasco. Telefonemas de última hora, fomos "buscar" o Mecanicu a casa. Em Portugal dos Pequeninos, uma invenção de minha autoria: na ânsia de mostrar um caminho novo, arremetemos pelo monte abaixo e .... meia volta pessoal que o caminho foi tomado pelas silvas. Primeira assembleia: Pessoal, para onde vamos? Decidiu o Posta: Aeródromo, descida dos Pneus, Covelas, Trofa, Santa Eufêmea. Em Covelas, copiamos parte do passeio com a malta da UCC mas em vez de derivarmos no topo para a direita, ao longo da A3, sob minha sugestão viramos à esquerda. De repente, no fim de uma boa descida, o gasoduto. Biclas pela mão através de uma estreita passagem onde fui atacado uma vez mais pelas silvas. Se no Domingo anterior tinha "visitado" as "piscinas" neste parecia que estava a passar pelo Túnel do Axa: sangue nas beiças,coxas e canelas. "Cabras" montadas, monte abaixo ... e acima. Caminho desconhecido, fixe, depois um já conhecido. No fim, a estrada: F...., Que C...., P... de volta que demos para vir dar 300 mts à frente! Direcção Campo do Covelas. Pelo caminho, avistamos outros tolos: Seriam os Caça Mouros? Lemende, esquerda para a ponte sob o caminho de ferro, Valdeirigo. No fim do caminho, o Vasco "Scott" atolou e obrigou o outro Vasco a atolar. Resultado: De tão f.. que estava, o outro Vasco aplicou dose extra sobre os pedais e .. traque, corrente partida. Paragem forçada para uma vez mais o Mecanicu revelar os seus já famosos dotes. Mas primeiro tratou de dar cabo duma peça fanhosa, azul, made in China, que parecia ser uma chave de descravar correntes. Aproveitamos para retemperar forças, com os já habituais frutos de cor amarela, cujo principal subproduto costuma servir para o outro desporto muito apreciado pelos Us Preguissas ( Ok,Ok esta é de tua autoria, ó Vasco).
Para onde vamos? "Descemos às "febras" e atravessamos para o Monte de S.Gens" sugeriu alguém. Oh, oh, São Gens? Vamos mas é apanhar a subida para o Monte Cabrito, ripostou outro. Pelo caminho, pasme-se, parece não ter havido Koninhas. Aparentemente todos atravessaram o ribeiro de gás a fundo. Lá seguimos para S. Gens. Subida fod..., escorregadia, longa onde quase todos se portaram bem. video
Nova assembleia: seguimos para a zona do Down Hill ou descemos por aqui? Descemos por aqui, longa, pedras, regos, pedrinhas, paus, mais regos e pedras e .... furo! Desta vez, na falta do Mecanicu, que como é seu apanágio pregou-nos a quase todos na descida, o Maike foi obrigado a mostrar o pouco de habilidade que tem para mudar câmaras de ar. Porra! Esqueci-me de mencionar que o Vasco King também nos costuma pregar nas descidas. Desculpa lá meu! Prova superada pelo Maike, continuamos. A descer. Novamente a estrada e novamente as mesmas frases: Outra vez! Que p.... de volta para andarmos para trás 300 mts! Lantemil, corte à esquerda junto ao Peça Má. Passagem pela zona do jipe. O pessoal começou a debandar. Chegada ao ponto de partida. Molhados, sujos qb mas muito, muito mais felizes. Brincadeiras de putos na lavagem de algumas biclas, água gentilmente oferecida pelo Posta. Tchau pessoal, p´ra semana há mais! Quanto às aves raras de Valongo, presumo que tenham gostado. O dia continuava cinzento, triste como tudo, reflexo da saudade que nos toca no Dia de Todos os Santos. Quanto ao Morfeu: Não sei nem quero saber! Quero é que o próximo Domingo não demore muito. Nem que chovam pedras!

9 comentários:

  1. Bem esgalhado essa do morfeu....
    Foi uma volta muito porreira, puxadinha qb mas penso que a malta convidada ficou cliente das nossas "bandas"
    O tempo também ajudou, porque tivemos sorte que não trovejou , senão era um pouco complicado, parabéns aos preguissas presentes.....

    Boas a todos

    ResponderEliminar
  2. epá ...quantos Km voces fizeram com essas voltas todas ?

    abraço

    ResponderEliminar
  3. Anda todo o mundo muito calado....deve ser da crise....

    ResponderEliminar
  4. É com agrado que observo uma crescente participação de alguns preguissas neste blog, prova disso a revelação de mais um cronista com aptidões jornalísticas e conhecimentos do Olimpo.

    Morfeu = Aquele que morfa... "morfar fêveras" ???
    Morfeu = Deus da...??

    Em relação ao passeio não me posso pronunciar...

    ResponderEliminar
  5. Grande crónica, muito bem descrito o passeio, até parece que estou a dar novamente a volta…
    Vou verificar se no Hospital há vacinas para a “preguissa”… há alguns que ainda vem com desculpas…negócios ao domingo de manhã… Daaa!!!

    ResponderEliminar
  6. Gostei da crónica, pese embora o facto de não ter participado, com esta descrição até parece que estive lá a viver o evento.

    Abraço ao amigo Gil....

    ResponderEliminar
  7. Muito bem escrita a crónica. O passeio também foi porreiro com Us Preguissas mais ousados a marcarem presença, mais 3 elementos de Valongo (a um dos quais devo uma camara de ar)

    A força nas pernas é tanta que tem sido um tal rebentar correntes...assim não há chave que aguente. Lol!

    O passeio foi muito porreiro (estes ultimos tem sido lama com fartura), mas tasse bem.

    Abraço e até Domingo!

    ResponderEliminar
  8. Foi um bom passeio, com muita lama, correntes partidas, pneus furados e ainda alguns tombos, pelo menos dois, aqueles que eu vi! :-)
    As aves ráras de Valongo deram um colorido diferente ao passeio. Voltem sempre!
    Quanto à cróniica, muito boa e sem reparos.

    PS: Já só falta dia e meio para a próxima saída. Já estou em pulgas......

    ResponderEliminar

Endereço IP (Para os que não sabem onde estão)