quinta-feira, 6 de maio de 2010

Santiago de Compostela - 3ª etapa

2010.05.03
Terceira etapa - Caldas dos Reis/Santiago (41 kms)

Como de costume, o despertador tocou eram 6.00h, o ritual dos últimos dias manteve-se, arrumar as tralhas e preparar mais uma jornada, a mais curta. Tomamos um bom pequeno almoço no bar ao lado do albergue, e partimos junto com bastantes peregrinos a pé. Subimos bastante até à povoação de Cruceiro num percurso entre prados e bosques, cruzamos a N550 algumas vezes e começamos a descer a boa velocidade um trilho fabuloso, tanto pela natureza luxuriante como pelo desenho das curvas e contra curvas.










Passamos por S. Miguel de Valga, Pontecesures e chegamos a Padrón, mais uma vez paramos para trincar uma sandes de presunto e fizémo-nos à estrada para fazer alguns kms na N550, a determinada altura o percurso fez-se por estradões e atalhos com algumas subidas cruzando algumas povoações, apanhamos chuva e nesta dia muitos peregrinos a pé.














Foi um sobe e desce constante, não muito acentuado, no entanto fazia mossa, acabamos por chegar a Milladoiro, um arrabalde urbano de Santiago, faltavam cerca de 3kms para chegar à catedral. Ainda subimos ao Agro dos Monteiros onde se desfruta de uma boa panorâmica da cidade, descemos por carreiros e para acabar a última dificuldade do dia, uma subida longa e empinada, mas fez-se e acabamos por chegar à catedral de Santiago de Compostela com o objectivo cumprido. Tiramos fotografias, recolhemos a compostela e partimos para a estação do comboio.

EPÍLOGO

Foi uma aventura levada a bom porto, um grupo homógeneo, bem disposto e solidário, fizemo-la a bom ritmo, sem ser uma corrida e não houve desfasamento de andamentos. Pela kilometragem e pelo tempo passado em cima da bicicleta não foi uma tarefa fácil, foi preciso sacrifício e uma grande capacidade de sofrimento. Para quem foi, fica uma grande experiência e a vontade de repetir.

No que respeita a avarias de bikes, nada que fizesse perigar a chegada ao destino, um raio partido, umas pastilhas gastas, uns dentes do carreto partido e uns ajustes nos alforges.

Em relação ao pessoal:

O Paulo posta está como o aço, ninguém o segura... aquelas joelheiras fazem milagres, e sempre bem disposto.

O Renato mecániko é o abono de família, o grupo pode andar descansado que não há avarias sem solução, seja com pregos ou com arames.

O Vito corleone foi uma surpresa, para quem chegou à pouco tempo às bikes, anda bem, e teve uma prestação de grande nível.

O Manuel Vilas Boas, outra boa surpresa, atendendo ao peso e à recente adesão às bikes, anda que se farta.

O Gil não foi surpresa, já o conhecemos, com aquela barriguinha e vontade férrea, quando precisa vai buscar forças onde não as .

O Kim diesel, que há para dizer sobre essa "lenda" é como vinho do Porto....

7 comentários:

  1. Falando boa verdade...já tenho saudades.... para o ano quero mais....
    Abraço e mt obrigado a todos por tudo...

    RF

    ResponderEliminar
  2. Pessoal já chega já tive o meu sofrimento, vamos mas é pensar em mais uma etapa.

    ResponderEliminar
  3. kim,grande relato da nossa aventura de 3 dias....penso que poderemos lá ir mais vinte vezes que nunca correrá tao bem como esta.
    esteve tudo impecável e correu tudo na perfeiçao
    a malta andou sempre bem disposta e a boa preparaçao fisica de todos ajudou á festa.
    os locais onde pernoitamos(ao Km 100 e ao Km 200)fez com que no terceiro dia apenas tivessemos de pedalar pouco mais de 40 km e sentisse-mos pouco cansados.
    ps:repararam na cara de dor e sofrimento dos nossos 6 amigos portugueses que mal tinham força para falar quando entraram no comboio em vigo.
    e nós a beber cerveja , comer frutos secos , a rir e a falar pelos cotovelos.
    eu agora gostava era de ir a fátima por estrada em apenas um dia....quem sabe mais lá para a frente !!!!!
    MUITO OBRIGADO A TODOS PELO CONVIVIO ESPECTACULAR

    ResponderEliminar
  4. Caros amigos, "Bravos"
    Aguardei pelo desfecho, desta síntese, muito bem relatada e elaborada, pelo nosso amigo Kim, que está de parabéns pela forma como a fez, deixando-nos com a impressão que foi tudo filmado e anotado ao longo do caminho.
    É já com alguma saudade que leio e releio, todos estes momentos que passamos ao longo dos 3 dias, e que para mim tem um especial sabor,... não só pelo sofrimento, não só pela alegria, não só pelo companheirismo, não só pela amizade, mas sim, por tê-lo feito na companhia de bons amigos e por ter-mos chegado a Santiago no dia do meu aniversário. Ficarão sempre ligados a um aniversário diferente, sem bolo, sem velas, sem champagne mas repleto de bons valores, de que se fazem os verdadeiros "bravos".
    O meu MUITO OBRIGADO pela experiência.
    Venham dai mais aventuras, vamos repeti-las as vezes que os anos nos deixarem ... e sejam muitos ...
    GRANDE ABRAÇO E FIQUEM BEM

    ResponderEliminar
  5. Neste momento não tenho palavras....mais tarde volto á carga....abraço a todos os bravos.

    ResponderEliminar
  6. Da minha parte só tenho que agradecer a vossa companhia, ainda não tinha encontrado um grupo de amigos tão religiosos e tão devotos...
    Foi uma aventura para recordar mais tarde.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  7. Acho que a malta que nao foi está com uma inveja tremenda, só por 2 motivos,um de vos ouvir falar,fomos a santigo e sao 200 e muintos klm,o outro é que foi uma grande aventura cheia de historias e com muito compaheirismo um abraço e parabens a todos

    ResponderEliminar

Endereço IP (Para os que não sabem onde estão)